Thirty Flights of Loving

Thirty_flights_of_loving_screenshot

 

Thirty Flights of Loving é esquisito.

Ele é um produto saído diretamente da “Maquininha de fazer Jogos Arte da Eliana”, no sentido de que ele basicamente assinala todos os pontos de uma checklist que explica como fazer um jogo fraco ser protegido com a alcunha de uma obra artística e profunda. Nenhum dialogo? Check. História não linear? Check. Inúmeros elementos abertos a interpretação? Check. E por aí vai.

Mecanicamente, o jogo nada mais é do que uma narrativa em primeira pessoa, no qual você, membro de um trio de espiões, basicamente vai precisar coletar e entregar objetos e avançar caminhando pelo cenário. E porque estamos recomendo ele aqui? Simplesmente porque ele tem vários pontos que tornam o jogo muito charmoso. Os personagens cúbicos, as cenas de ação que transitam entre o clichê e o surreal, a trilha sonora (que inclui uma reprodução inesperada de Aquarela do Brasil), entre outros. No fim, apesar das falhas, ele é uma experiência que, por bem ou por mal, vai te marcar.

Eu honestamente não acho que exista algo para cavucar na narrativa. Eu honestamente estou muito mais interessado, como game designer, em estudar o fato do jogo ter apenas 10 minutos e mesmo assim ter conseguido me marcar tanto. É um jogo do qual eu só recomendo ser comprado numa promoção, mas ainda assim é algo que todo mundo devia ter na biblioteca do Steam.

 

Disponível para: PC, Mac
Desenvolvedora: Blendo Games
Tempo de Jogo: 10 minutos
Pago

 

Vini Aleixo

About Vini Aleixo

Game Designer que crítica jogos como hobby e Relações Públicas Não Oficial, Não Autorizado e Não Remunerado da Nintendo.

Leave a Reply