Thomas was Alone

 

Thomas was Alone utiliza um daqueles conceitos que inevitavelmente evoca aquela sensação de “Urgh, como eu não pensei nisso antes?”. Trata-se de um jogo de plataforma em que uma boa referência de funcionalidade seja comparando-o com Lost Vikings: você controle mais de um personagem alternadamente, e precisa usá-los com sabedoria para poder progredir pelos desafios propostos.

Os personagens que vão se juntando à sua trupe tem personalidades muito bem definidas, trazidas à tona por uma narração britânica que descreve perfeitamente seus medos, anseios e desafios que encontrarão ao longo de sua aventura. Mas há um twist: simplicidade não está apenas na mecânica de jogo, ela permeia todos os outros aspectos de Thomas was Alone. Esses mesmos personagens com os quais você irá se identificar tão facilmente, são apenas quadriláteros: quadrados e retângulos com habilidades e tamanhos específicos para cada situação.

E de alguma forma, essa gourmetização da arte de programador somada à puzzles e desafios muito inteligentes, funciona muito, muito bem.

Disponível para: PC, Mac, Linux, iOS, Android, PS3, PS4, PS Vita, Xbox One e  Wii U
Desenvolvedora: Mike Bithell
Tempo de Jogo
: 4 horas
Pago

Vini Aleixo

About Vini Aleixo

Game Designer que crítica jogos como hobby e Relações Públicas Não Oficial, Não Autorizado e Não Remunerado da Nintendo.

Leave a Reply