Dear Esther

image

 

É difícil aproveitar bem Dear Esther sem ter um mindset correto sobre o que se deve esperar. Trata-se de um game de exploração, com ritmo bem lento, que conta uma história aberta a muitas interpretações através de monólogos do protagonista, dados para o jogador à conta gotas.

Ele não é o seu típico jogo com foco em história. Há muito espaço para reflexão e contemplação, não apenas por causa das vagas informações dadas sobre o passado e o que está acontecendo, mas também sobre a própria ilha em que o jogador se encontra, sendo extremamente detalhada mas sem a intenção nenhuma de contar de forma explicita que caminho você deve seguir. Além disso, não há como interagir com o cenário, o que o torna difícil inclusive de ser classificado como um jogo..

Dear Esther é o típico game indie difícil de fazer uma boa recomendação, e ainda assim, todos deviam experimentar.

 

Disponível para: PC, Mac e Linux
Desenvolvedora: The Chinese Room
Tempo de Jogo: 2 horas
Pago

Vini Aleixo

About Vini Aleixo

Game Designer que crítica jogos como hobby e Relações Públicas Não Oficial, Não Autorizado e Não Remunerado da Nintendo.

Leave a Reply